quinta-feira, 27 de maio de 2010

A vida vista da cabine de imprensa

Acho que eu compreenderia, se alguém me explicasse porque nosso treinador de futebol da escola sempre desaparecia no meio do jogo. Lembro-me que durante meu primeiro jogo na equipe do último ano do colégio olhei do banco de reservas (onde passava a maior parte dotempo) e notei que ele não estava. (Tudo parecia mais silencioso).
Eu não conseguia imaginar o que poderia ter acontecido. Fiquei com medo que a outra equipe o tivesse seqüestrado, ou ele talvez tivesse ficado doente por mascar fumo. Perguntei então a um outro jogador mais velho (eles sabem tudo): "Onde está o treinador?", pensando ter sido o único a notar a sua ausência, o que me fazia sentir-me importante. "Na sala de imprensa", respondeu. "Tomando café?", perguntei. "Não; ele está obtendo uma perspectiva."
Isso faz realmente sentido, não é? Não há meios de um treinador seguir bem o jogo se ficar nas laterais.
Todo mundo gritando palpites. Os pais se queixando.
Os jogadores berrando. Os líderes de torcida torcendo.

Algumas vezes você tem de sair do jogo para poder vê-lo. Nós mesmos também temos de tentar isso ocasionalmente. É vital mantermos um dedo no pulso de nossa vida. Como esses períodos de autocríticas e avaliação são essenciais!
Todavia, é difícil fazer uma estimativa quando estamos envolvidos no jogo.
As horas correndo,telefones tocando, crianças chorando.



Tenho então uma sugestão a fazer. Vá para a cabine da imprensa de vez em quando. Tome tempo (pelo menos metade de um dia) e se afaste de tudo e de todos. Leve a Bíblia e um caderno para tomar notas e tenha uma perspectiva de sua vida da "cabine de imprensa".
Você está sintonizado com Deus como deveria estar?
Como está seu relacionamento com seu cônjuge e filhos?
Quais são os seus alvos na vida?



Talvez algumas decisões tenham de ser tomadas. Passe muito tempo em oração. Medite sobre a palavra de Deus. Fique em silêncio. Jejue. Não estou falando de um dia "afastado de tudo" em que você faz compras, joga tênis e relaxa tomando sol. (Embora essas coisas sejam também necessárias). Estou sugerindo um dia intenso de pesquisa de alma, passado em reverência diante de Deus e em absoluta sinceridade consigo mesmo.
Escreva a história de sua vida. Releia a história de Deus.
Entregue de novo seu coração ao seu Criador.



Quero mencionar finalmente que um dia como esse não acontece sozinho. Ele precisa ser planejado. Você nunca vai acordar e ter um dia livre nas mãos "de repente". Você terá de estudar sua agenda de compromissos, espremer daqui e dali um período de tempo e apropriar-se dele.
Seja firme. Você precisa disso. Sua família tem necessidade de que o faça.

Pense nisso: ter uma "perspectiva da cabine de imprensa" pode mudar completamente o jogo.



Max Lucado

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Tratamento

Quando assistia filmes de ficção científica na minha adolescência, pensava seriamente em como seria ter uma máquina do tempo. Poder voltar e mudar coisas, evitar pessoas, calar a boca em alguns momentos e soltar o verbo em outros. O sonho da maioria da população que já cometeu erros ou passou por tristezas. Nosso desejo seria evitar os momentos difíceis.
Muitos de nós ainda sofrem mas sem a ilusão de querer voltar no tempo. Na verdade, seu presente é tão sem esperança, tão saturado de decepções que não conseguem enxergar um futuro. Precisam, de alguma forma, aliviar as dores de sua existência.
Mas, psicologicamente falando, emocionalmente cometemos um erro muito básico, que vou ilustrar com algo corriqueiro.
Já viu quantas pessoas se consultam com farmacêuticos? Não querendo desprezar essa classe profisisonal, mas, para muitas pessoas, sua experiência de balcão substitui o estudo e o conhecimento de um médico, que se debruçou durante anos sobre livros, abriu corpos, estudou músculos, desmontou ossos. CONHECE MELHOR O CORPO. Tudo por que é mais fácil ir à farmácia e sair de lá com algo milagroso, sem precisar ficar fazendo exames, cuidando de hábitos ou OUVINDO ORIENTAÇÕES. Nada disso. Entram, comentam seus sintomas e saem de lá com uma caixinha (ou várias) que resolverá seus problemas.
Muitas pessoas buscam "curar" seus problemas dessa forma. Bebida, casos extra-conjugais, drogas, violência. Mas a automedicação NÃO CURA DOENÇAS. Na verdade, acaba potencializando-as, pois muitas vezes DISFARÇAM SINTOMAS MAS NÃO CURAM. E as doenças se tornam mais resistentes. E precisam de mais remédio.
Assim é conosco.



Tá aí, filhote...
Deus Pai tá oferecendo o REMÉDIO para os seus medos e tristezas, dores e frustrações. Perdão para seus erros. Alívio e paz ao seu coração, mesmo enfrentando uma vida difícil. Força e coragem para suportar as dificuldades deste mundo.
E o mais importante: VIDA ETERNA, onde lágrimas e dor serão coisas de um passado distante.

Jesus é o Médico dos médicos.
Curou paralíticos, cegos, leprosos.
E corações. Corações duros, frios, que achavam que estavam vivos mas eram mortos-vivos.
Mas alguns Ele não conseguiu curar. Não porque não tivesse poder pra isso.
Ele não tinha PERMISSÃO. Do dono do coração... Coração que se enganava, achando que sentia algo, quando apenas repetia discursos, protegendo costumes, hábitos, tradições. Que se violentava, fazendo o que os outros queriam, buscando aceitação mas colecionando cicatrizes. Que se iludia com elogios interesseiros ou promessas falsas. Ou apenas tão decepcionado com pessoas, com a vida, tão machucado que não acredita mais em nada.



Esse coração não acreditava que tudo o que Jesus prometeu era verdade.
Esses corações ainda existem.
Aos montes.

Corações de pessoas que querem fazer as coisas do seu jeito.
O tratamento da maneira delas.
O remédio que elas querem, como se soubessem mais que o Médico.
Jesus cura nossos corações. Isso parte do amor que Ele tem por nós.
Mas um princípio da Medicina humana se aplica a Ele também:
o médico não pode operar o doente enquanto ele está se mexendo, dando palpite.
É assim com os homens. Assim é também com Jesus...
Ou Ele ou a pessoa com o receituário nas mãos.
O estetoscópio deve estar no pescoço DELE.
O remédio é prescrito por ELE.
Isso é dar o controle em Suas mãos.

PODER SOBRENATURAL E UM TREMEEEEEENDO AMOR POR VOCÊ.

Pensa no que essa combinação pode fazer...


Obs: diferente da clínica médica humana, não há segunda opinião, porque Ele sempre está certo. Isso é o que O faz médico perfeito... Buscar outro diagnóstico, ONDE QUER QUE SEJA, pode colocar a vida (eterna) do paciente em risco...




Um olhar sem sonhos

A violência e as atrocidades humanas têm sido expostas a cada dia nas mídias impressas e digitais. Tanto tem sido que temos nos acostumado, temos nos escondido na nossa pretensa vida boa e achado comum todo esse caos que vivemos. Muitas vezes, nem paramos diante de fotos chocantes de violência e catástrofes.

Entretanto recentemente uma foto me fez parar. Mostrava uma jovem de 17 anos, chamada Dzhennet Abdurakhmanova, suspeita de ter sido uma das mulheres-bomba que explodiram no metrô de Moscou, matando mais de 40 pessoas.



A foto mostra a inocência adolescente cercada pela personificação de seu oposto, duas armas, uma na mão da adolescente e outra na do noivo, morto pelas tropas russas na Tchechênia. Nosso imaginário traz outras fotos não somente de jovens rebeldes muçulmanos, mas de jovens nos morros do Rio com suas submetralhadoras, nas selvas da Colômbia, nas guerrilhas africanas e na região metropolitana de nossa cidade.

Tenho acompanhado há mais de 15 anos a juventude evangélica, tenho visto mais sonhos e desejos de viver do que o desejo de matar e morrer. Contudo, toda vez que me aproximo da juventude sem Cristo, adolescentes em situação de risco, vejo em seus olhos meigos como o de Dzhennet, capazes de sonhar e viver a inocência, a desesperança, uma desesperança que por medo, “perde o medo”, o medo de matar!

A Bíblia diz em Atos 2 que "nos últimos dias os jovens teriam visões e os velhos, sonhos".
Creio que as visões de um futuro melhor e o desejo de viver e gerar vida dos nossos adolescentes e jovens cristãos são liberados pelos “sonhos” de nós adultos. Enquanto nós não sonharmos, não poderemos liberar nossos jovens para transformar outros jovens, para terem “visões” de alcançar outros pares, amigos que não sonham, que não têm esperança, para que venham viver a vida plena em Cristo Jesus.

Tenho percebido a igreja adulta se abrir, “os velhos sonharem” (Atos 2). Como é bom chegar nos prédios das igrejas, em qualquer dia da semana e encontrar jovens usando salas antes inoperantes para fazer cursos profissionalizantes, encontrar adolescentes e jovens jogando bola no pátio e até muitas vezes uma pista de skate dentro do próprio salão de culto. Como é bom ver os jovens e adolescentes que seguem a Jesus levando outros a uma vida cheia de esperança e vigor no Senhor. Porque o amor “lança fora todo o medo” e quando amamos “sonhamos” e não temos medo de gerar vida.
Que possamos ter olhares que sonham e geram vida.


Pr. Marcos Paulo Ferreira
É pastor na Igreja Batista do Bacacheri (Curitiba-PR) nas áreas de Educação Cristã, Juventude Cross e adolescentes. Serviu como presidente e conselheiro da JUBACAP e JUBEPAR por mais de 10 anos.

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Força para viver

Viver é muito perigoso...
Porque aprender a viver é que é o viver mesmo... Travessia perigosa, mas é a da vida. Sertão que se alteia e abaixa... O mais difícil não é um ser bom e proceder honesto, dificultoso mesmo, é um saber definido o que quer, e ter o poder de ir até o rabo da palavra.



Viver é muito perigoso, dizia Guimarães Rosa pela boca do memorável Riobaldo. A vida tem mesmo seus altos e baixos e, além da dificuldade de saber a direção, falta a cada um a força e a competência de seguir em frente. Os obstáculos se multiplicam. A vida é contingente: cheia de imprevistos e surpresas, boas e ruins. Uma proposta para morar longe, um diagnóstico inesperado, a chegada de um bebê, um assalto, um desmoronamento, o cancelamento do vôo, a festa de aniversário, os amigos ao redor da mesa e a demissão inesperada. Além disso, a doença da mãe, o imposto de renda, as aventuras dos filhos e o sobrepeso, obesidade mesmo, denunciada pelo espelho e pela calça que já não se usa mais. E tem também a teimosia dos vícios, as dores da alma, a insegurança emocional, os conflitos relacionais, a culpa, o medo, a ansiedade e a síndrome do pânico – ai que medo. Tem que arrumar o quarto, buscar a roupa na lavanderia, votar para presidente e superar o divórcio. O show não pode parar. E porque viver é muito perigoso, aprender a viver é imperativo.




Como enfrentar a travessia? Já que navegar é preciso e viver não é preciso, como dizia o poeta português. Viver é necessário. É preciso viver, não há que desistir da vida. Mas viver é perigoso, justamente porque não é preciso – não é exato. Não é possível singrar a vida como quem corta os mares. A gente quer ter voz ativa, no nosso destino mandar, mas eis que chega a roda viva e carrega o destino pra lá, disse o Chico brasileiro.
Acho que foi por isso que o sábio Salomão começou a escrever seu Eclesiastes. Queria aprender a viver. Dedicou o coração para saber, inquirir e buscar a sabedoria e a razão das coisas. E concluiu que a verdade está no distante e profundo. A vida é mistério. Viver continuará sendo sempre perigoso.
Então apareceu Jesus.



Não negou a contingência da vida, nem iludiu os seus com promessas falsas e fantasiosas. Mas apontou um caminho. Apresentou seu Pai aos homens e os homens ao seu Pai. Autorizou todo mundo a buscar, usar e abusar de seu Pai.
Jesus disse a todos: Chamem pelo Abba. Ele os ouvirá. Falem com ele em meu nome. Batam na porta. Busquem. Peçam. Gritem. Importunem meu Pai, de dia e de noite. A porta se abrirá. Vocês acharão o meu Pai. Vocês receberão respostas. Serão recompensados pela sua busca, jamais ficarão sem galardão. Meu Pai é atento e cuidadoso. Meu Pai é bom. Meu Pai é amor. Não tenham medo dele. Não se escondam dele. Não fujam dele. Corram para os braços dele. Ele cuida de flores e passarinhos. Vai cuidar de vocês. Sigam os meus passos. Foi o que fiz. Fechem a porta do quarto e façam suas orações. Eu atravessei a vida de joelhos. E venci. Eu venci o mundo, eu venci o mal, eu venci a morte. E vocês também poderão vencer. Não desistam. Não tenham medo. Viver é perigoso. Mas a graça do meu Pai é maior que vida.


por Ed René Kivitz
do site www.irmaos.com (entre lá e delicie-se com os textos dele e de mais uma galera pensante!)

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Atitudes



Temos um espírito criativo. Em maior ou menor destaque, todos nós possuímos a capacidade de criar. Criar conversas. Poesias. Idéias. Até mesmo confusões manifestam esse lado inventor do ser humano.
Muitas vezes estamos esperando que o mundo exterior nos dê a solução para nosso desânimo, nossa rotina, nosso tédio. Mas a verdade é que essa é uma preocupação pessoal, que pode ter a COLABORAÇÃO dos que nos rodeiam. Não é RESPONSABILIDADE alheia...

"Namorar porque me sinto sozinho. Casar para alguém me fazer feliz. Comprar para me sentir bem. Agredir para me sentir aliviado. Destruir para me sentir satisfeito."

O ser humano ainda está longe de entender que é um ser completo. Que tem possibilidade de ter a felicidade e compartilhá-la com alguém, não BUSCÁ-LA em outra pessoa. Isso obriga nosso objeto de afeto a ter as respostas que nós mesmo não temos... E essa expectativa frustra os dois lados: o do insatisfeito, que se comporta como a criança birrenta, que recebe diversas coisas mas nada lhe agrada, e o ser (que deveria ser) amado, que se desgasta num processo degenerativo.
A poesia muitas vezes alimentou essa idéia. Quem não pensou em encontrar a tampa da panela, a metade da laranja? O problema é que se eu não vivi como pessoa completa diante da sociedade até agora, não é uma aliança no dedo ou mais um sobrenome na identidade que vai fazer DIFERENÇA.
De modo algum estou fazendo ataques contra o casamento. Creio nele como algo MARAVILHOSO, que é apenas estragado pelas pessoas que adentram nele sem saber o que querem ou no que estão se metendo. Muitos agem diante do casamento como quem vai num restaurante vegetariano querendo comer carne, não é atendido e sai falando mal do restaurante. A culpa não é chef, da garçonete nem mesmo do cardápio. A culpa é sua que entrou em um lugar sem se informar, sem aprender e sem respeitar. Outros idealizam o casamento como algo perfeito, sem turbulências ocasionais, choques de opiniões ou simplesmente momentos de tédio/rotina, ignorando que se é feito de pessoas imperfeitas, vai ter imperfeições, sim!
Simples assim...
Mas essas exigências não são exclusivas do relacionamento homem-mulher. Pais e filhos, entre amigos, no mundo profissional... Muitos descontam seus problemas nas pessoas ao redor. E não percebem que, dessa forma, fazem com que o mundo fique um pouco mais TRISTE, mais cinza...
Se você tem áreas de sua vida que precisam de atenção, busque ajuda. Há profissionais capacitados para lhe ajudar a se entender.
Mas lembre-se também que temos um Ser maravilhoso e perfeito, doido pra lhe ajudar a resolver seus problemas. Ele lhe conhece mais do que ninguém. Entende perfeitamente o que você está sentindo.
Lembre-se que temos um Deus que é o seu fabricante. A assistência técnica dele é garantida e Ele não usa peças gastas. Mas pra que Ele nos ajude, temos que reconhecer que precisamos dessa ajuda e autorizá-lo a meter a mão nessa carcaça humana...
Deus não remenda, Ele RENOVA! Essa é uma de suas promessas!

Pense nisso...

"Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo." 2 Carta aos Coríntios 5.17

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Crer em algo x religião

Vista da forma adequada, “religião” é algo bom. Nesse prisma, quando falo em seguir uma religião, ou crer em algo, expresso minha experiência pessoal, onde Deus me ajudou muito, muito mesmo, no processo de superação e vitória. A Bíblia foi uma companheira fiel e útil nesse período, tanto que, em minhas palestras presenteio meus ouvintes com o livro “Poder Espiritual para a Vitória”, onde descrevo trechos da Bíblia. Logo, para dizer como venci, devo – para ser honesto – dizer que não venci sozinho. Foi meu braço, mas Deus é quem deu força a ele.
99% das pessoas acreditam em Deus. Assim, sinto-me a vontade para sugerir que cada um aproveite esse "parceiro" não só porque há um sentimento bem geral de que Ele existe (ainda que a percepção da forma da divindade varie bastante), mas também porque funcionou para mim e, assim, tal citação tem um conteúdo testemunhal.
Crer em algo ajuda. Mas eu não gostaria de crer em algo que não existe só para me ajudar. Prefiro coisas concretas. Quase posso dizer que sou um cético, mas um cético que não quis negar uma realidade quando a encontrou. Acho que seguir uma religião tem utilidade sim, como você me perguntou.
Se você perguntar a mesma coisa para quem não crê, para um cético, um ateu, esta pessoa não verá sentido – e talvez até considere ruim – contar com algo que pode não existir. Mas se você perguntar para mim, vou dizer que Deus existe, que é uma pessoa, que se interessa por você e por sua vida, pelo seu bem-estar, que interage e atua. E que é bom, um bom (e poderoso) amigo. Em seu lado justo e de bom pai, será um amigo que esperará você crescer e amadurecer, mas estará ao lado.



Eu tenho uma filha pequena, e a levei à praia. Estive ao seu lado quando começou a "enfrentar" as ondas, marolinhas, que batiam na areia. Estive todo o tempo ao seu lado, mas deixei que ela levasse uns tombos até aprender a se equilibrar sozinha. Por mais que me doesse vê-la "enrolada", eu precisava deixá-la aprender a viver aquela experiência, e crescer. Um pai ruim a protegeria tanto que a transformaria em um vegetal, em medrosa e dependente. Mas eu estava lá para dar cabo de qualquer onda maior do que ela pudesse agüentar. Eu a deixei ficar assustada, para enfrentar o medo e a onda, mas não a deixaria engolir água demais ou se afogar.
Em minha vida, percebo que Deus faz bem parecido. Só que Ele é mais forte e esperto do que eu. Já engoli uns bons bocados de água e já tomei vários "caixotes", mas não tenho dúvidas que o Pai estava atento e presente, torcendo e cuidando para que eu aprendesse a me equilibrar.
Afinal, é da natureza divina andar sobre as ondas.



Pois bem, creio que tanto no plano pessoal quanto em relação à Humanidade como um todo, Deus está presente e disponível, mas não intervém senão na medida do necessário ou do demandado pela pessoa. Ele tem seus planos gerais, que vai executar, mas respeita não só o livre arbítrio, as escolhas pessoais e o propósito de que os homens amadureçam, cresçam e vivam. Por isso menciono uma "parceria", onde Deus faz uma parte e nós, a outra. Se Ele fizesse tudo não seríamos mais que vegetais, e se nos deixasse totalmente sozinhos, nossa solidão seria inimaginável. De alguma forma, Ele sempre está presente, como dizia Jesus, ao mencionar que Ele faz a chuva cair sobre bons e maus; e, paralelamente, Ele atua na medida em que queremos ou pedimos, sendo Jesus useiro e vezeiro em dizer "O que queres?", "Quer me seguir?".
Assim, posso afirmar que Deus está cuidando de você, mesmo quando você não percebe. Ao mesmo tempo, está ansioso por desenvolver uma relação de abundância e intimidade, uma amizade, uma parceria. Contudo, cavalheiro que é, não vai arrombar a porta. Mas está presente e disponível. E, sempre, esperará de você atitudes, crescimento e esforço.

William Douglas

Fonte: http://www.prazerdapalavra.com.br/

terça-feira, 18 de maio de 2010

Deixe a criança ser criança

Eu não entendo alguns pais.

Ok, não sou mãe.
Mas isso não faz com que a minha opinião seja menos válida.

Vejo pais vestindo, maquiando crianças e expondo-as de modo adulto. Infelizmente a sociedade vê certa precocidade louvável no ser resultante dessa experiência hedionda. Temos crianças que tentam agir como adulto, sem entender as conseqüências com as quais ela terá que lidar. Transformar a criança em um mini-adulto apenas confundirá sua formação, pois ela não viverá essa fase, a infância, de maneira plena, numa socialização em sua faixa etária. Provavelmente, ela ficará entendiada com as crianças ao redor porque elas agem como... Crianças.

E então ela vai preferir andar com adultos.

Mais ainda: a vestimenta/maquiagem/atitude adulta despertará uma erotização precoce, num momento em que a criança não tem, de maneira nenhuma, responsabilidade para lidar com isso.

E, por último, a criança, ao não ter amadurecido seu senso crítico e sua observação do mundo, estará desprotegida diante da aproximação de adultos com más-intenções, pois ela vê esse contato como um elogio à sua precocidade. É a menina que se sente "a gostosa" quando um cara muito mais velho se aproxima. Muita coisa resultando de falta de discernimento...

Vista a criança como criança!

Trate a criança como criança!

Esquecer é permitir. Lembrar é combater.


18 de Maio
Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes




“Esquecer é permitir. Lembrar é combater”

Seqüestrada em 18 de maio de 1973, Araceli Cabrera Sanches, então com oito anos, foi drogada, espancada, estuprada e morta por membros de uma tradicional família capixaba. Muita gente acompanhou o desenrolar do caso, desde o momento em que Araceli entrou no carro dos assassinos até o aparecimento de seu corpo, desfigurado pelo ácido, em uma movimentada rua da cidade de Vitória. Poucos, entretanto, foram capazes de denunciar o acontecido. O silêncio da sociedade capixaba acabaria por decretar a impunidade dos criminosos.
Os acusados, Paulo Helal e Dante de Bríto Michelini, eram conhecidos na cidade pelas festas que promoviam em seus apartamentos e em um lugar, na praia de Canto, chamado Jardim dos Anjos. Também era conhecida a atração que nutriam por drogar e violentar meninas durante as festas. Paulo e Dantinho, como era mais conhecido, lideravam um grupo de viciados que costumava percorrer os colégios da cidade em busca de novas vítimas.
A Vitória daquela época era uma cidade marcada pela impunidade e pela corrupção. Ao contrário do que se esperava, a família da menina silenciou diante do crime. Sua mãe, viciada em cocaína, foi acusada de fornecer a droga para pessoas influentes da região, inclusive para os próprios assassinos.
O dia 18 de Maio como Dia Nacional do Combate à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes foi criado em 1998 pela CEDECA-BA, representante oficial da organização internacional que luta pelo fim da exploração sexual e comercial de crianças, pornografia e tráfico para fins sexuais, surgida na Tailândia, o evento reuniu entidades de todo o país.

- A cada 15 segundos uma criança é abusada sexualmente no Brasil
- 93 cidades do estado de São Paulo possuem foco de exploração sexual infantil
- 80% dos casos de abuso são intra-familiar
- 4338 denúncias foram realizadas só no mês de Janeiro


Como “Esquecer é permitir. Lembrar é combater”, seja uma das pessoas que denunciam todos os focos de injustiça e dos homens que praticam a violência. Não se conforme com as estatísticas mas lute para que os números diminuam cada vez mais.




Salmos 10: 12; 17-18
"12. Levanta-te, SENHOR. O Deus, levanta a tua mão; não te esqueças dos humildes.
17. SENHOR, tu ouviste os desejos dos mansos; confortarás os seus corações; os teus ouvidos estarão abertos para eles; 18. Para fazer justiça ao órfão e ao oprimido, a fim de que o homem da terra não prossiga mais em usar da violência."

fonte: CEDECA-BA e Estaacontecendoagora.com
___________________________________________

O dia de hoje não pode passar em branco.
Desde a semana passada tenho refletido muito sobre o assunto e percebido que não é uma utopia acreditar que as estatísticas possam diminuir cada dia mais!
É difícil passar um dia em que não vemos na televisão uma notícia sobre a pedofilia. Há ainda inúmeros outros que não chegam à mídia, que as estatísticas também não alcançam. São os casos que estão calados, reprimidos e escondidos em muitos lares, quartos e corações.
Aqui em Paulínia, há alguns dias atrás uma menina de cinco anos foi estuprada e morta à facadas pelo próprio tio. Este é um caso entre outros milhares!
Nesta manhã montei essa breve notícia sobre o dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

O slogan desse dia é: Esquecer é permitir. Lembrar é combater.

Faça parte dos que lembram, denunciam e combatem!

Um forte abraço,

Natalia Martins

Medo...

segunda-feira, 17 de maio de 2010

No aguardo


Campanha da WWF na China usa balão acoplado a automóvel para dramatizar a poluição causada pelo excesso de carros na cidade. O texto pede: "Dirija um dia a menos e veja quanto monóxido de carbono você manterá fora do ar que respiramos".


Em relação ao meio ambiente, todos os esforços pra conter a idiotice humana são válidos. Há milhares de campanhas, no esforço de conscientizar o povo a preservá-lo:









Mas todo esse desrespeito e desprezo humano pela vida na natureza já está profetizado. A destruição que ele está causando já estava avisada nas Escrituras há muuuito tempo. Não preciso de Nostradamos falando nada, pois Deus já havia deixado claro. E eu prefiro ir direto ao Autor, não pegar releituras... Pegando os exemplos da Bíblia, todas as profecias se cumprem. E a destruição do mundo em que vivemos é uma delas. O lugar que Deus havia criado pra mim era perfeito, mas por causa da desobediência do homem no Éden, o primeiro pecado, tudo se transformou. A terra passou a produzir plantas com espinhos e os animais, que antes obedeciam ao homem, se tornaram nossos inimigos. Uma das provas disso foi a morte da treinadora Dawn Brancheau, no Sea World, onde trabalhava com animais adestrados. A baleia Tilikum arrastou a treinadora para o fundo, num momento em que especialistas lêem como um ataque premeditado do animal. Vi no Youtube (sempreeeee!) um vídeo interessante do comportamento de um animal desses:

video

O homem, por sua vez, destrói tudo ao seu redor, prendendo animais e os adestrando para sua diversão, tirando-os de seus habitats, por ganância, achando que é dono de alguma coisa, quando na verdade somos apenas mordomos. Deveríamos cuidar de tudo como se fosse nosso, mas para o Verdadeiro Dono. Mas, como mordomos, devemos ter certeza de que prestaremos conta um dia...
A Bíblia também fala do sofrimento da natureza e o quanto ela também deseja a liberdade:

“A natureza criada aguarda, com grande expectativa, que os filhos de Deus sejam revelados. Pois ela foi submetida à inutilidade, não pela sua própria escolha, mas por causa da vontade daquele que a sujeitou, na esperança de que a própria natureza criada será libertada da escravidão da decadência em que se encontra, recebendo a gloriosa liberdade dos filhos de Deus. Sabemos que toda a natureza criada geme até agora, como em dores de parto.” Carta aos Romanos 8.19-22

Assim como a criação está esperando a volta de Jesus para se libertar dos maus-tratos infligidos a ela, assim nós também esperamos a libertação deste corpo limitado, falho, com prazo de validade. Esse corpo que sofre, sangra, adoece será substituído por um perfeito!
“E não só isso, mas nós mesmos, que temos os primeiros frutos do Espírito, gememos interiormente, esperando ansiosamente nossa adoção como filhos, a redenção do nosso corpo.” Carta aos Romanos 8.23

Claro que, para participar disso, eu devo ser filho de Deus. Há um ditado popular, que diz que todos são filhos de Deus. Se você acredita nisso, não se assuste, mas isso é mentira... Percebeu que o trecho citado acima fala em adoção?
Agora veja o que diz o Evangelho segundo João 1.12,13: “Contudo, aos que o receberam, aos que creram em seu nome (Jesus Cristo), deu-lhes o direito de se tornarem filhos de Deus, os quais não nasceram por descendência natural nem pela vontade da carne nem pela vontade de algum homem, mas nasceram de Deus.”

Esses trechos nos explicam que não nascemos filhos de Deus. Nós nascemos criaturas Dele, assim, como uma borboleta ou um tigre. Nós nos TORNAMOS filhos Dele, através de Jesus, tendo-O como Senhor e Salvador de nossa vida. É quando entregamos o controle de nosso coração a Ele, para que façamos sua vontade, confiando Nele porque TUDO o que Ele quer para nossa vida SEMPRE será o melhor para nós! \0/
Por isso, querido amigo ou amiga que está lendo esse blog (obrigada pela atenção!), entenda isso: Deus não sacrificou seu único Filho, perfeito e obediente, amável e gracioso, pra que você tomasse um atalho, ou escolhesse o próprio caminho pra chegar a Deus. Ele mesmo escolheu esse caminho, que é seu filho JESUS CRISTO! Muitos conhecem os versículos de João 14:

"Respondeu Jesus: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim. Se vocês realmente me conhecessem, conheceriam também o meu Pai. Já agora vocês o conhecem e o têm visto”.
Disse Filipe: “Senhor, mostra-nos o Pai, e isso nos basta”.
Jesus respondeu: “Você não me conhece, Filipe, mesmo depois de eu ter estado com vocês durante tanto tempo? Quem me vê, vê o Pai. Como você pode dizer: ‘Mostra-nos o Pai’? 10 Você não crê que eu estou no Pai e que o Pai está em mim? As palavras que eu lhes digo não são apenas minhas. Ao contrário, o Pai, que vive em mim, está realizando a sua obra. Creiam em mim quando digo que estou no Pai e que o Pai está em mim; ou pelo menos creiam por causa das mesmas obras. Digo-lhes a verdade: Aquele que crê em mim fará também as obras que tenho realizado. Fará coisas ainda maiores do que estas, porque eu estou indo para o Pai. E eu farei o que vocês pedirem em meu nome, para que o Pai seja glorificado no Filho. O que vocês pedirem em meu nome, eu farei."


Jesus não deixou sua glória, nascendo num corpo humano, vivendo de maneira humilde, morrendo a pior morte, pra você dizer: ok, isso foi legal, mas eu prefiro outra maneira de chegar a Deus! NINGUÉM faria um sacrifício desse se houvesse outra maneira!

Cara, acorde: não tem como agradar o Pai ignorando o Filho...

Pense nisso...

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Homenagem



Du, essa é pra você!

kkkkkkkk

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Bebendo suco de laranja para a glória de Deus



Quando me perguntam: “A Doutrina de Depravação Total é bíblica?”, minha resposta é: “Sim”. Uma das coisas que pretendo dizer com esta resposta é que todas as nossas ações (sem a graça salvadora) são moralmente maculadas. Em outras palavras, tudo o que o incrédulo faz é pecaminoso e, portanto, inaceitável a Deus.

Uma de minhas razões para crer nisto encontra-se em 1 Coríntios 10.31:
“Quer comais, quer bebais ou façais outra coisa qualquer, fazei tudo para a glória de Deus”.
É pecado desobedecermos este mandamento das Escrituras? Sim.

Por isso, chego a esta triste conclusão: é pecado alguém comer, ou beber, ou fazer qualquer outra coisa, se não for para a glória de Deus. Em outras palavras, o pecado não é apenas uma lista de coisas prejudiciais (matar, roubar, etc.). Pecamos quando deixamos Deus fora de consideração nas realizações triviais de nossa vida. Pecado é qualquer coisa que fazemos, que não seja feito para a glória de Deus.

Mas, o que os incrédulos fazem para a glória de Deus? Nada. Conseqüentemente, tudo o que eles fazem é pecaminoso. É isso que pretendo dizer, quando afirmo que, sem a graça salvadora, tudo que fazemos é moralmente ruim.

Evidentemente, isto suscita uma questão prática: como podemos “comer e beber” para a glória de Deus? Tal como, por exemplo, beber suco de laranja no café da manhã?

Uma das respostas encontra-se em 1 Timóteo 4.3-5:

…[alguns] proíbem o casamento e exigem abstinência de alimentos que Deus criou para serem recebidos, com ações de graças, pelos fiéis e por quantos conhecem plenamente a verdade; pois tudo que Deus criou é bom, e, recebido com ações de graças, nada é recusável, porque, pela palavra de Deus e pela oração, é santificado.

Suco de laranja foi criado para ser “recebido com ações de graças, pelos fiéis e por quantos conhecem plenamente a verdade”. Portanto, os incrédulos não podem usar suco de laranja para cumprir o propósito que Deus tencionou - ou seja, uma ocasião para ações de graça sinceras, dirigidas a Ele, provenientes de um coração de fé.

Mas os crentes podem, e esta é a maneira como glorificam a Deus. O suco de laranja que eles bebem é santificado “pela palavra de Deus e pela oração” (1 Tm 4.5). A oração é a nossa humilde resposta de agradecimento do coração. Crer nesta verdade, apresentada na Palavra de Deus, e oferecer ações de graça, em oração, é uma das maneiras de bebermos suco de laranja para a glória de Deus.

A outra maneira é bebermos com amor. Por exemplo, não insista na porção maior. Isto é ensinado no contexto de 1 Co 10.33: “Assim como também eu procuro, em tudo, ser agradável a todos, não buscando o meu próprio interesse, mas o de muitos, para que sejam salvos“. “Sede meus imitadores, como também eu sou de Cristo” (1 Co 11.1). Tudo o que fazemos - inclusive beber suco de laranja - pode ser feito com a intenção e a esperança de que será proveitoso para muitos, a fim de que sejam salvos.

Louvemos a Deus porque, pela sua graça, fomos libertos da ruína completa de nossos atos. E façamos tudo, quer comamos, quer bebamos, para a glória de nosso grande Deus!

Fonte: Extraído do livro Penetrado pela Palavra, John Piper, Editora Fiel.


Obs: "Esse texto já foi reproduzido em diversos blogs e sites, mas vejo uma simplicidade e objetividade tão grandes que não poderia deixar de compartilhá-los com mais pessoas..." Marielen

terça-feira, 11 de maio de 2010

Prefiro Pilatos...


Criador: Benett
Fonte: Gazeta do Povo - 11/05/10

Motivações...


Porque Ele vive posso crer no amanhã...


Pensa na pretensão humana!

Meio atrasado porque esse vídeo é com tema de Páscoa. Mas a mensagem é atual...
Vazei de rir:
"Jesus, você não está levando a sério o que você fez há 2000 anos atrás..."


Mas a ganância também consegue roubar a cena:


Esses são os filhotes da Teologia da Prosperidade... Nunca estão satisfeitos com nada e ainda exigem de Deus. Parece o cliente que joga na cara do empregado que é ele quem paga o seu salário... Misericredo...

Seria interessante deixar nas mãos de Deus, pois Ele, e apenas Ele, sabe perfeitamente o que é o melhor pra nós, seus filhotes...


Não é fácil...

Mas Ele, como Pai bondoso e transbordante de paciência, nos ensina...\0/


=)

A luta da minha vida (a briga é boa!)

video


Cara, realmente a grande luta é dentro de nós mesmos... E o problema é que meu ego gosta de uma boa briga, tanto quanto eu... Cansativo...
Mas na Bíblia também vejo alguém com o mesmo desafio que eu...

“Não entendo o que faço. Pois não faço o que desejo, mas o que odeio.
E, se faço o que não desejo, admito que a Lei é boa. Neste caso, não sou mais eu quem o faz, mas o pecado que habita em mim. Sei que nada de bom habita em mim, isto é, em minha carne. Porque tenho o desejo de fazer o que é bom, mas não consigo realizá-lo. Pois o que faço não é o bem que desejo, mas o mal que não quero fazer, esse eu continuo fazendo. Ora, se faço o que não quero, já não sou eu quem o faz, mas o pecado que habita em mim. Assim, encontro esta lei que atua em mim: Quando quero fazer o bem, o mal está junto a mim. No íntimo do meu ser tenho prazer na Lei de Deus; mas vejo outra lei atuando nos membros do meu corpo, guerreando contra a lei da minha mente, tornando-me prisioneiro da lei do pecado que atua em meus membros...”
(Carta aos Romanos 7.15-23, NVI)

Esse é um desabafo do apóstolo Paulo. Ao invés de pensar nos caras da Bíblia como perfeitos (o que nenhum ser humano é), veja como ele se coloca como falho e confuso. Sabe o que ele está dizendo? Que há coisas que ele sabe que são erradas, mas de alguma forma ele acaba fazendo. E o que é certo, por mais que ele saiba o quanto é o correto, acaba deixando de lado.
Por que isso acontece?
Nosso corpo tem desejo próprio. Ele busca fazer coisas que nem sempre concordamos e que muitas vezes nos fazem mal. Exemplos?
•ficar com aquele(a) namorado(a) que você já notou que não vale o que respira;
•lembra quantas vezes você falou que não ia mais beber daquele jeito?
•as palavras que saem de sua boca, no momento em que você está com muuuita raiva (e fazem com que você se arrependa pro resto da vida)

Esses são algumas amostras de como fazemos coisas sem pensar, sem levar em conta tudo o que já resolvemos em nossa mente. E sofremos com isso.
Mas o que nos mostra que estamos errando? Se eu estou fazendo, não devia entrar em choque com meu discernimento.
Explico: nascemos com o “gene” que nos dá vontade de fazer o que é contrário à vontade de Deus. Essas ações são chamadas de pecado. Não é apenas matar, roubar. É pensar em acabar com a vida do outro. É xingar a mãe, bater no irmão, passar a perna pra ter uma vantagem. Mas nascemos também com a noção do que é certo ou errado. Isso é chamado de "revelação geral de Deus", ou seja, características de Deus que reproduzimos, como amor, senso de justiça, verdade. Faz parte do pacote de "imagem e semelhança" citado em Gênesis.

Mas esses dois lados, corpo e espírito, sempre vão estar em confronto. E vai ganhar o lado que nós apoiarmos. O problema é que tudo isso tem uma conseqüência...

E é delas que Deus tenta nos proteger quando nos ensinou princípios, através de seu filho Jesus. Por isso Jesus veio à terra como homem, pra mostrar como se faz. Até porque se ele estivesse só plano espiritual nós nem nos identificaríamos com ele. Mas foi pra dar exemplo que Ele veio num corpo humano, de carne e sangue. Corpo que sentia fome, sede, frio, medo, tristeza e sentiu muita, mas muita dor pelo seu amor por nós...

Deus nos cuida de forma tremenda. Mas nem sempre concordamos com o ponto de vista Dele. A visão dele é como o que você, como pai ou mãe, faz ou fará pelo bem de seus filhotes. E, como filhos, já tivemos momentos em que achamos que nossos pais apenas queriam sacanear com a gente, quando nos proibiam de algo que não gostavam ou de andar com determinadas pessoas em que não confiavam. Mas tudo pro nosso bem. Mas, como crianças, não entendíamos...
Veja Deus como o Paizão que Ele é...
Ele está tentando cuidar de você.
Por que não deixar?

=)

Obs: Essa música é do CD The fight of my life, do cantor Kirk Franklin. Todas as músicas desse CD falam de lutas que temos com nossos desejos e vontades. Recomendoooooo!

quinta-feira, 6 de maio de 2010

O tempo passa, o tempo voa

Nesta semana lembrei de um personagem presente na minha infância: MacGyver.



Cara, qual criança nunca achou que poderia construir um explosivo com os brócolis que sua mãe teimava em colocar no prato ou fazer um foguete com o alumínio que envolvia o chocolate Surpresa? Eu fico feliz de ter passado horas na frente da TV vendo MacGyver conter um vazamento nuclear com chocolate e construindo uma pistola com sua escova de dentes. Era zilhões de vezes melhor do que um dinossauro roxo com cara de chapado (quem fica rindo o tempo todo daquele jeito?).



O engraçado é que esse era um exemplo de seriado criativo, que marcou a memória de quem passou a infância nos anos 80. Bons tempos aqueles (suspirooooo...)
Mas hoje tenho 30 anos e às vezes me sinto uma velha. Vejo o tempo passando tão depressa, as coisas mudando de forma absurda. Ontem nascia minha primeira sobrinha e hoje ela já tem 10 anos e já usa delineador melhor que eu, =S
Parece que foi ontem que vim morar em Curitiba, vindo do litoral (alô, galera de Antonina!) e já se passaram 16 anos do meu “desembarque” na capital...
Nossos dias parecem não ter mais 24 horas (só o Jack Bouer tem!) e nos sentimos mais cansados. Foi quando uma explicação bíblica me ajudou a compreender o que está se passando...



Em Mateus 24, Jesus estava sentado no Monte das Oliveiras, explicando para os discípulos (e deixando para nós essas informações) o que aconteceria no fim dos tempos. Esse capítulo é praticamente um índice do que passamos hoje. Ele teve a preocupação e o cuidado de nos ensinar os sinais para identificarmos o tempo próximo de sua volta.
Ele avisou que muita gente iria se levantar falando em nome dele para enganar as pessoas. Hoje temos muitas pessoas que, dizendo-se porta-vozes de Jesus, pregam coisas que são contrárias aos ensinamentos Dele!
Deixou claro que teríamos maremotos, terremotos, fome, pestes. Nunca vimos tantas desgraças acontecendo em espaço tão pequeno de tempo.
Que o amor das pessoas esfriaria. Pais matando filhos, filhos matando pais, jovens em gangues matando pessoas nas ruas: mais frio que isso, impossível.
Mas Ele também avisou que ainda não era o fim. Era só o aviso do que viria.
Foi o versículo 22 que me chamou a atenção: “Se aqueles dias não fossem abreviados, ninguém sobreviveria; mas, por causa dos eleitos, aqueles dias serão abreviados.”
Isso quer dizer que Deus está encurtando os dias para que eu sofra menos! Essa é a explicação de não termos mais 24 horas. Um Deus Pai, zeloso, amoroso, que não dorme e está sempre pensando em nós move o tempo a nosso favor, mesmo que pareça prejuízo para nós.
Assim como o bebê carregado pelo pai, eu também confiarei no que meu Pai espiritual decide fazer. Sei que Ele, mais do que ninguém, quer apenas o melhor pra mim. Mesmo que, muitas e muitas vezes, eu não entenda o processo, vou deixar tudo nas mãos Dele...







Crente... Crendo no que?

Aos que ainda vão me conhecer, revelo algo: sou crente...



Sim, é essa a nomenclatura utilizada.
Pena que hoje ela se tornou pejorativa.
Crente nada mais é alguém que acredita em algo. Você acredita em Papai Noel? Duendes? Fadas? Lobisomem? Tu é um crente... Em coisas estranhas, mas é... =S
Normalmente era usada a expressão “crente em Jesus”, mas nossa preguiça lingüística abreviou a frase e nos resumimos hoje a uma palavra. O sinônimo evangélico também é usado. Nada mais é que alguém que fala do evangelho, que seria as boas novas de salvação através de Jesus Cristo, Filho de Deus.
Sei o que se passou na sua cabeça quando leu isso: pastores tirando dinheiro de pessoas, fanáticos querendo queimar homossexuais e mandando todos os que não concordam para o inferno.
Entendo por que. Realmente a nossa imagem não está das melhores...
O triste é que, assim como PMs, professores e médicos ficam desacreditados quando pisam na bola com a população, assim são os que anunciam que seguem a verdade de maneira irrepreensível, apontando os erros alheios e posando com ar de santidade. Sei também que muitos escândalos aparecem na TV mostrando falcatruas envolvendo dinheiro e igreja evangélica.
Mas, por favor, não pense que todos nós apoiamos esse tipo de conduta. Maus exemplos existem em TODAS as categorias. Há padres maravilhosos que realmente dão a vida pela sua paróquia, apesar dos casos de pedofilia na Igreja Católica. Mesmo que conheçamos casos de professores que faltam sem motivos e estão se lixando pro futuro do aluno, também há professores que, apesar da falta de recursos e salário baixo, ensinam com amor, superando tudo isso pra investir na vida de alguém. Há policiais corruptos que se vendem por pouco, apoiando as organizações criminosas, mas há os que dão suas vidas defendendo a população, deixando sua família órfã, mas honrando o compromisso assumido. Assim também existem pastores e crentes sérios, que não podem ser colocados no mesmo saco que os que fingem seguir a Cristo.
No meu blog você vai encontrar muitas críticas e observações, pois também não concordo com algumas coisas que acontecem. Mas, do fundo do coração, posso dizer que essas atitudes vergonhosas não podem responder pelo todo, como se fosse uma amostra do que existe...

Queridos: cristão não é quem apenas acredita em Jesus (senão até o capiroto seria cristão), mas sim quem SEGUE e IMITA a Cristo! É quem busca ser mais parecido com ele, nas atitudes, no falar, no pensar!

"O nome cristão surgiu em Antioquia, lugar onde nasceu Lucas, que escreveu um dos evangelhos. Era um lugar tão despudorado (desenterrei essa palavra, kkk) que os rituais religiosos, com prostitutas sacerdotais e coisas do gênero, chegaram a ser proibidos pelo imperador! Pensa na "poca-vergonha"!
Mas no meio dessa bagunça toda, tinha um povinho estranho. Só falavam em paz e amor, cuidar do próximo (não, eles não eram hippies!). O engraçado é que eles lembravam muito um tal de Jesus Cristo, que tinha sido crucificado há um tempo atrás. Na verdade, essas pessoas eram seguidoras dessa cara. Pronto! Nascia um apelido: cristão, que quer dizer "pequeno Cristo". Sim, esse nome era pejorativo, uma chacota, uma tiração de sarro. Mas assim como os torcedores do Coritiba Football Club eram chamados de coxa-branca (pensa nos alemães com as coxas brilhando ao sol - lembra do filme Coccon?) e acabaram tornando o apelido um nome carregado com orgulho, assim aconteceu com os cristãos."

Fonte: eu mesma, lembrando das aulas da faculdade de Teologia, =)

Fim da aula de História da religião, hehe.
Voltando ao século XXI...

É isso que Deus quer dos cristãos. Que imitemos a Jesus. Pro nosso bem e pra alegria Dele.
É claro que muitas vezes vamos tropeçar nessa caminhada espiritual (eu mesma já estou com o dedão do pé arrebentado!). Somos humanos, com falhas, imperfeitos por causa do nosso pensamento egoísta e do nosso coração traiçoeiro. Muitas vezes teremos dúvidas. E algumas vezes, como qualquer pessoa normal, teremos nossos cinco minutos de estupidez. Aquele momento conhecido, quando fazemos algo extremamente ridículo, e depois, quando recobramos a sanidade, batemos na testa e, do fundo de nossa reflexão exclamamos: “putz, que m***!”

Peço perdão pela encheção de saco de alguns seres que se dizem crentes/cristãos/evangélicos. Que ainda não entenderam que Jesus era simples, perfeito, Deus encarnado, Senhor de toda a criação, mas não se metia na vida das pessoas. Nem enfiava o dedão cheio de razão na cara de ninguém (e olha que Ele era o ÚNICO que tinha moral pra isso...). Ele ensinava com amor, buscando o bem de seus filhos.
Mas não deixe de conhecê-Lo porque algumas pessoas passam uma imagem errada Dele. Pense no seu melhor amigo. Algumas pessoas falam mal dele e você o defende dizendo: “Vocês não o conhecem, como podem falar dessa maneira?”
Busque conhecer a Jesus. Garanto que valerá a pena! Dê uma chance a ele!

Pense comigo: se alguém se jogasse na frente de um carro pra te salvar, como você retribuiria? Seria grato, faria homenagem? Comporia uma canção? Andaria com uma foto dela na carteira? Faria uma comunidade no orkut?
E se essa pessoa, sabendo que você não quer saber dela, abrisse mão de todo o poder e riqueza que tem, e se colocasse na posição mais humilde que existe, pagando, em seu lugar, a sua sentença pelos seus erros? E se fosse crucificado, a forma mais terrível de morte? E, se depois de tudo isso, essa pessoa vencesse a morte e ressuscitasse, desafiando as leis que regem o nosso mundo? E se tudo isso, todo esse esforço fosse apenas para dizer: “eu te amo”?

O que você faria?



“Se isso não é amor, o que mais pode ser?
Estou aprendendo também...”
(Jota Quest)

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Adote estes princípios e ajude sua igreja a voltar a ser uma igreja...











Como compor um mantra gospel




Usando a Bíblia de forma errada...




♪Sou feliz com Jesus♪... Então mostre, caramba!

Lendo o blog do Genizah (continuo recomendando, povo que pensa!) me deparei com um texto ótemo, que me consolou o coração e me fez ver que não estou louca, não estou me desviando na fé e nem me afastando de Deus. Estou sendo apenas eu, Marielen, com personalidade (criada por Deus por que Ele me amou - nem eu teria criado uma criatura como eu... =S ) e que tira sua conclusões, dá pitacos e sempre pergunta se o Hall's não é de melancia (eca... =/ )
Segue um trecho do texto:

“Definitivamente a gente escuta muita coisa esquisita na vida. E isso falando em qualquer assunto. Uma tarde, na época em que eu fazia faculdade, conversávamos sobre várias coisas, e eu não lembro o que houve que uma colega me perguntou:
- Ah, e você é crente, Avelar?!
- Sou, sim. Você não sabia? - e perguntei rindo - Será que eu me comporto tão mal assim que você ainda não tinha percebido?
- Não. É que você não parece com crente, Avelar. Eu até cogitei a hipótese, mas sei lá... Você sempre sorri, ri, conta piada e conversa com todo mundo...
- E por acaso crente não faz isso, não?
- Bom, eu não conheço crentes assim. Geralmente é um pessoal sério que só anda de roupa social e com a Bíblia debaixo o braço... E você não é assim. Então eu achei que você não era crente.”
(by Avelar Jr.)

Leia o texto na íntegra
http://www.genizahvirtual.com/2010/05/o-armagedom-da-moda.html?utm_source=twitterfeed&utm_medium=twitter

Eu também me sinto assim.
Não me vejo com cabelo até o pé (gosto do meu blackpower!!), roupas sociais (a trilogia perfeita: camiseta-jeans-tênis) e a-d-o-r-o contar piadas e fazer os outros rirem! Qual o problema com isso?
Difícil quando o amor por Cristo ou sua salvação é medida de acordo com estereótipos opressores e que, convenhamos, só afasta as pessoas. São as mesmas pessoas que te julgam pelo estilo de música que você curte (já ouvi falarem que até rock gospel não é de Deus, =S)
Se eu tiver que viver de cara amarrada, sem graça, cinzenta, ouvindo só música de órgão, ou aquelas previsíveis que só sabem rimar "Jesus com luz"... Se eu tenho que ser assim, programada porque a igreja entende que cara-de-enterro é sinal de santidade, me esqueçam!

Acha que Jesus atrairia tanta gente se tivesse cara de crente sem graça?

Momento espelho (para refletir):

Você é feliz com Jesus ou só canta isso da boca pra fora?

Senão, para com o corinho e canta outra coisa!

Tenho dito...

terça-feira, 4 de maio de 2010

♪Um blogueiro incomoda muita gente...♫

Explicando...
Leiam o blog do Genizah, segue o link http://www.genizahvirtual.com/.
Então...
Tem gente incomodada com o Genizah. Crente grande, digo, gente grande que destesta a verdade. Gosta de sombras e bastidores, camuflando seus conchavos e idiotices com espiritualidade, usando Deus como escudo (não é no contexto de Salmo 28.7)
Ok, people... Culpem a Deus!
Sim, porque Ele nos deu um "célebro" pra ser usado. Se você não usa, o "pobrema" é seu!
É engraçado porque esse povo acha lindo citar os profetas, mas não percebem que o profeta era a pedra no sapato do sacerdote e do rei. Era só ele se afastar das ordens de Deus que lá se levantava um Samuel, um Natã, um Jeremias (pensa no que devia ser levar um pedala desses caras...)
Que adianta admirar Jesus repreendendo os fariseus, se agora no remake da cena o ser não percebe que o papel do vilão está sendo interpretado por ele?

Pastores, pregadores, parem de manipular a Escritura. Não sei dizer até que ponto Deus terá misericórdia de vocês. Mas é só lembrar de como o Senhor Jesus falou com os fariseus em Mateus 23: HIPÓCRITAS!
Estou na campanha HIGIENIZÁHHHHR!!!!!



segunda-feira, 3 de maio de 2010

Vortei!


Nossa, sou uma mãe desnaturada...
Deixei meu filho, meu blog, desamparado durante tanto tempo. Tão novinho e já abandonado.. Que maldade!
O pior não foi isso: foi a sensação de incompetência de ter começado o blog e já ter deixado o pobrezinho de lado. Mas para tudo há uma explicação: semana de provas... A facul é prioridade, fazer o que? Livros, trabalhos, livros, provas...
But now I’m back!